close

Levado para Romão Gomes, Douglas deverá ser ouvido em 15 dias na DIG

Redação Pop Mundi 20/11/2021 13:31

O policial militar que assassinou brutalmente a ex-mulher Thabata Gonzales, de 34 anos, se apresentou na tarde desta sexta-feira (19) na DIG (Delegacia de Investigações Gerais) em Franca.

Douglas Teixeira chegou acompanhado do seu advogado e foi direcionado para sala de depoimentos, para apresentar sua versão do caso. 

Mas Douglas preferiu ficar calado, perguntando ao delegado Marcio Murari, se poderia deixar para falar em outro momento.

Como é um direto de manter calado, assim permaneceu o autor da morte de Thabata.

Apenas o advogado do policial foi quem conversou com o delegado e informou que a arma em que Douglas usou no crime havia sido jogada em um rio da nossa região, mas não passou a localização.

Ainda segundo Murari, o silêncio de Douglas dará oportunidade dea equipe de homicídios trabalhar no caso.

Familiares e amigos devem ser ouvidos ainda na próxima semana, para que se possa ter uma dimensão sobre a convivência do casal, e o comportamento de Douglas que o levou a matar Thabata.

Douglas Teixeira deixou a sede da DIG, sendo levado por uma viatura da Força Tática ocupando o banco traseiro em meio a dois policiais para o presidio de Romão Gomes na Capital Paulista.

Na saída, familiares e amigos de Thabata se manifestaram contra Douglas. Veja o vídeo:

O delegado Marcio Murari requisitou a prisão temporária de 30 dias, mas que no prazo de 15 dias, irá requisitar a Policia Militar que apresente Douglas novamente na DIG.

 No dia do crime, a mãe de Thabata recebeu uma mensagem de despedida de filha. O celular já está em poder dos investigadores que analisam a mensagem para saber se foi Thabata mesmo que escreveu e enviou.

O caso

A Policia Militar foi acionada na manhã desta quinta-feira (18), até uma chácara às margens da rodovia Tancredo Neves, que liga Franca (SP), à Claraval (MG), onde o corpo da Thabata foi encontrado por familiares.

Após investigações, a polícia constatou que o assassino seria o ex-marido que era Policial Militar.

De acordo com familiares, o casal tinha um relacionamento conturbado e brigas eram constantes. Mesmo com a separação, Diego se recusava sair de casa. O corpo de Thabata foi localizado em uma chácara, que pertence à família do policial militar,

O caso continua sendo investigado.

Foto: POp Mundi.


Podcasts
26/01/2022
Mensagem do Dia
24/01/2022
Mensagem do Dia
21/01/2022
Mensagem do Dia
20/01/2022
Padre Marcelo: confira o programa de hoje
20/01/2022
Mensagem do Dia